Home / Localizadores de defeitos / Como superar a necessidade de ter uma placa boa para o conserto com VRS-565 e VRS-575?

Como superar a necessidade de ter uma placa boa para o conserto com VRS-565 e VRS-575?

Os localizadores de defeitos em circuitos eletrônicos da VeRSis estão atendendo cada vez mais áreas de assistência técnica eletrônica , e os  usuários encontram a cada dia novas maneiras de superar a necessidade de  acessar  novos modelos de módulos bons para levantar as  curvas VI de referência, que são a base do funcionamento dessas ferramentas.

Mas uma pergunta é freqüente quando o interessado nos localizadores, pelas facilidades que são disseminadas, entram em contato conosco na VeRSis : “E se eu não tiver uma placa boa ? “

 

A ansiedade é grande diante de uma ferramenta que tanto pode facilitar a vida dos técnicos e engenheiros de reparo, mas que parece conter um problema intransponível: e se não conseguir a placa boa como referência, mesmo que seja em um único momento, algumas horas?

Escrevi este texto para mostrar um caminho de como acessar módulos bons que tem uma demanda recorrente de reparo e também para sugerir um novo foco  do profissional para alavancar seu negócio tomando por base os localizadores de defeitos da VeRSis :

Situação 1 – O profissional  faz o serviço interno de manutenção corretiva e preventiva de uma empresa/entidade que possui um parque de equipamentos (indústrias, hospitais, centros de pesquisa, empresas de transporte, etc.)

Nesse caso é imaginável que tais máquinas em algum momento tenham uma parada: fins de semana, à noite, ou em períodos de manutenção preventiva. Nessas oportunidades as placas das máquinas em bom estado de funcionamento podem ser retiradas por algumas horas para se levantar as curvas. Isso não apresenta risco de dano às placas se manuseadas corretamente e permitem formar uma biblioteca de curvas VI de placas importantes que podem apresentar falhas a qualquer momento.

Situação 2 – O profissional possui uma assistência técnica que recebe grande variedade de modelos que poucas vezes se repetem.

Em primeiro lugar tenham em mente sempre que o atendimento de demandas recorrentes é o melhor caminho para a lucratividade. Reparar modelos diferentes sempre exige um esforço grande que é aplicado uma única vez e nem sempre pode ser cobrado no orçamento.

Focar no reparo de modelos repetidos em grande número traz um domínio maior do  reparo, a eficiência vai aumentando com a demanda, o tempo de reparo tende a diminuir e os estoques de componentes se tornam mais baratos pelas compras em maior quantidade.

O profissional que quer evoluir em sua área de reparo deve buscar sempre demandas recorrentes. Tudo depende do foco, e nada acontece por acaso. Ai ao invés de apenas imaginar que aquele modelo que acabou de consertar com técnicas usuais nunca mais reapareça, sempre se pode gastar um tempo adicional, como investimento armazenando as curvas das placas para uso futuro com o VRS-565 ou VRS-575.

Para buscar essa demanda recorrente você pode divulgar a outros laboratórios que repara placas de modelos específicos, através de telemarketing, no seu site se tiver um, ou fazer e-mail marketing. Com alguma insistência você pode se tornar um prestador de serviços para outras assistências técnicas que não tem esse recurso, mas precisam resolver problemas que para você já se tornou mais fácil.  Será especializado em resolver defeitos que  poucos resolvem com facilidade e em quantidade.

E com os localizadores de defeitos VRS-565 e VRS-575 você pode se aventurar a atender outras áreas até mais lucrativas, em que não tenha capacitação ainda, mas que pode ter um sucesso inicial que não teria de outra forma, a não ser com o tempo, que é cada vez mais precioso.

Gilberto Antonio Possa

Diretor Comercial

VeRSis Tecnologia

19 8848 0897

Gilberto.possa@versis.com.br

Veja Mais

Como superar a necessidade de ter uma placa boa para o conserto, com VRS-565 Junior, VRS-565 Turbo e VRS-575 Ultra?

Os Localizadores de Defeitos em circuitos eletrônicos da VeRSis estão atendendo cada vez mais áreas …

22 comentários

  1. ola, mina duvida e a mesma de muitos, como conseguir as placas virtuais, e qual a precisa do aparelho.
    pede ser testado todo tipo de componente, inclusive SMD.

  2. Ola, serve para placas smd ? Celulares e tablets., comprei recente uma smart tweezer mas não me agradei, Não issola o circuito como prometido, apontou valor incorreto em um certo ponto da placa, e o defeito estava distante. ..

  3. Porque não criar um banco de dados na internet com as curvas para baixar e usar com o aparelho? Isso facilitaria muito mesmo.

  4. Marcelus augusto

    Gostaria de sugerir algo simples, porque a versis não cria um banco de dados ou estimula aos proprietários dos localizadores a criar esse banco de dados de diversas placas, separadas por tipo..pcs, games, notebooks isso seria o que falta a essa ferramenta.

  5. Vendo o vídeo, me enterressei, e gostaria de saber como adquerir e o preço.

  6. Trabalho na universidade de Uberaba e desejarie saber o preço das placas
    Evandro

  7. wilson raimudo

    ola eu queria saber como ter uma placa virtual para faser a comparaçaõ aser concertada e como terplaca virtuais para arquivo obrigado

    • Antonio sobreiro de amarante

      gostaria de ter bancos de placas virtuais ,tvs toshiba,sharp,panasonic para usar no versis 565 ,etc.ok

  8. Existe alguma biblioteca para acessarmos curvas de placas diversas ? Chips e CIs diversos, inclusive com mais de 40 pinos podem ser testados com o Versis ?

    Obrigado

    • Fabiano Banhi - VeRSis Tecnologia

      Ainda não temos este tipo de informação disponível. Porém, o Localizador de Defeitos permite que o próprio usuário grave as informações da placa boa em arquivo, gerando a placa boa virtual.

      Podem ser testados componentes de qualquer tamanho, até mesmo mais de 40 pinos, através da ponta de prova.

  9. antonio carlos dos santos

    bom dia gostaria de saber qual a diferença do VRS 565 pro 575
    obrigado pela atenção

    • Fabiano Banhi - VeRSis Tecnologia

      A principal diferença entre os dois equipamentos é que o VRS-575 possui uma interface de expansão, que permite o teste automático de componentes de até 40 pinos, agilizando ainda mais o trabalho de teste e reparação de placas eletrônicas. O teste manual com pontas de prova está presente nas duas versões dos Localizadores, VRS-565 e VRS-575.

      Para mais informações, acesse a página dos Localizadores de Defeitos em nosso site, clicando aqui.

      Se desejar, você pode nos contactar através de nossos outros canais de comunicação:
      Telefone: (019) 3296-5461
      E-mail: versis@versis.com.br
      Ou através de nosso site, clicando aqui.

  10. Olá eu estou querendo comprar este aparelho, mas estou com uma duvida, me entra na minha oficina muitas tv diferentes modelos, como eu vou conseguir placa boa para cada tv, o custo será muito carro para mim conseguir placas boas.

  11. wellington fontes

    Ola boa noite eu trabalho com eletronica som e tv e estou interessado vrs565 mais não tenho placa novas como o vrs 565 pode me ajudar e qual o procedimento para se localizar o defeito trilha por trilha .

  12. TRABALHO COM ASSISTENCIA TECNICA EQUIPAMENTO ODONTOLOGICO, VRS 565 SERA UTIL PARA OFICINA OU VRS 575

    • Fabiano Banhi - VeRSis Tecnologia

      Os dois modelos de equipamentos serão úteis para você. O modelo VRS-575 é capaz de realizar os testes de forma mais rápida, já que pode testar componentes de até 40 pinos de forma automática, através de sua interface de expansão. Já o VRS-565 demanda um investimento menor.

      Para informações de preços e formas de pagamento, basta acessar nossa página de como comprar, clicando aqui.

      Para mais informações sobre o produto, você pode acessar a página dos Localizadores de Defeitos em nosso site, clicando aqui.
      Ou visitando nosso canal de vídeos, clicando aqui.
      Se desejar, você pode também nos contactar através de nossos outros canais de comunicação:
      Telefone: (019) 3296-5461
      E-mail: versis@versis.com.br
      Ou através de nosso site, clicando aqui.

  13. renato rodrigues da silva

    trabalho com maquinas de lavar roupas e as placas/modulos de controle sao muito caros e muitas vezes, o cliente desiste de fazer o reparo. Gostaria de ter uma idéia melhor deste revolucionário teste de comparação. Renato

    • Fabiano Banhi - VeRSis Tecnologia

      Para mais informações sobre o produto, você pode acessar a página dos Localizadores de Defeitos em nosso site, clicando aqui.

      Você também pode visitar nosso canal de vídeos, clicando aqui.

      Também pode participar de nossos workshops gratuitos, onde poderá acompanhar a demonstração do equipamento, e tirar todas as suas dúvidas. Para se inscrever, basta preencher o formulário, clicando aqui.

      Se desejar, você pode também nos contactar através de nossos outros canais de comunicação:
      Telefone: (019) 3296-5461
      E-mail: versis@versis.com.br
      Ou, através de nosso site, clicando aqui.

  14. Ola boa noite eu trabalho com eletronica som e tv e estou interessado vrs565 mais não tenho placa novas como o vrs 565 pode me ajudar e qual o procedimento para se localizar o defeito trilha por trilha pois tem componente como transformador liga 5 trilha .

    • Fabiano Banhi - VeRSis Tecnologia

      O princípio de funcionamento dos Localizadores de Defeitos é a comparação de curvas características. Portanto, é preciso ter uma placa boa. Porém, isto só é preciso uma vez, para se armazenar as curvas da placa boa. Feito isto, já não é mais preciso ter a placa boa, comparando a placa com defeito com o arquivo armazenado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *