Home / Informática - Smartfones - Som-Imagem - Vídeo Games - Linha Branca / Conserto de Notebooks e Ultrabooks com os Localizadores de Defeitos da VeRSis

Conserto de Notebooks e Ultrabooks com os Localizadores de Defeitos da VeRSis

Os notebooks e ultrabooks estão cada vez mais presentes no dia a dia e vem substituindo os desktops devido a queda de preços. Existe uma demanda crescente por conserto das motherboards desses computadores. Muitas assistências técnicas têm investido em estações retrabalho em BGAs, pois muitos problemas ocorrem com a solda desses componentes devido a imperfeições no processo de fabricação, e também para a troca dos mesmos. Mesmo sem muito conhecimento sobre as motherboards, muitos corrigem falhas fazendo o reballing desses BGAs, que pararam de funcionar devido ao mau contato. Mas nem todos os defeitos se resumem nisso.
E quando o defeito não está relacionado com o reballing?

As placas de Notebooks são muito complexas, e para consertá-las é sempre desejável um conhecimento mínimo sobre o funcionamento das mesmas.

Uma ferramenta muito usada e popular na análise de defeitos de mother board de desktops é o  Debug Card, que intercepta  os códigos POST  (Power On Self Test)  buscados pela CPU na BIOS, e verifica qual o endereço de origem do travamento (Memória, por exemplo). Porém esta ferramenta não é muito aplicada aos notebooks, pois nem todas as marcas disponibilizam os códigos POST no barramento.

Além disso, se o processador não inicializa o Debug Card não tem utilidade.  Aí que entram os Localizadores de Defeitos da VeRSis,  pois falhas nas  fontes de alimentação internas  de circuitos importantes da motherboard  são muito comuns ocasionando a não inicialização.

A motherboard possui várias fontes chaveadas com circuitos PWM e fontes lineares, a verificação e teste desses circuitos leva a solução da grande parte  dos defeitos.
Os VRS são extremamente eficazes na localização do defeito nessas fontes.

Com os Localizadores de Defeitos da VeRSis, através do método da comparação  de curvas características de uma placa boa com a placa sob reparo, você identifica quais componentes estão com falha, sejam eles chips de PWM, transistores mosfets, resistores, bobina ou capacitores, evitando a retirada de componentes que você não tem certeza se está com defeito.

A maioria dos componentes são muito pequenos e os chips SMD têm os contatos muito delicados e deve-se evitar ao máximo a retirada de componentes, a troca de componente sem defeito degrada desnecessariamente as trilhas, além do risco da danificar definitivamente a placa inviabilizando o reparo.

O VRSs também fazem muita diferença quando você precisa decidir se troca um Chipset. Por exemplo, o  Multi-IO que faz a interface do teclado, USB,  Mouse e demais periféricos,  e envia o comando para  fontes específicas  ligarem o processador, a ponte Norte e a Ponte Sul, além de conter proteções da placa como medição de temperatura.

Se o Multi–IO  não estiver ligando  já viu né?  A placa não liga.

Às vezes  o regulador que alimenta o Multi-IO pifa e leva o Multi-IO junto.  Ocorre muito de se trocar o regulador, ligar a placa e o regulador queimar novamente, pois o Multi-IO também estava pifado e não se identificou.  Com o VRS você checa tanto o regulador como o Chipset e faz a troca dos dois se for o caso, antes de ligar a motherboard, sem risco de queimar, à toa, um componente caro, que tem um custo razoável.

Os VRSs são muito eficientes para encontrar trilhas abertas e maus contatos, uma característica muito útil na manutenção das motherboards de notebooks. Devido ao superaquecimento e o mau uso muitas trilhas e soldas se rompem ou são corroídas, esse defeito é muito difícil de detectar sem o VRS.

Muitos macetes de reparo são usados através de troca de informações entre técnicos e em fóruns, para reparo de motherboards, e a dependência é grande desses macetes, que podem ser ou não confiáveis.

Com o VRS você sobe um degrau em relação a esse tipo de reparo, pois além dos macetes você terá muito mais certezas do que de fato deve trocar.

Com um VRS e tendo acesso em algum momento a uma placa boa que possa memorizar uma única vez as curvas,  você terá uma grande probabilidade de reparar a placa com sucesso, com eficiência e sem desperdícios ou deterioração desnecessária da placa.

É possível também fazer uma verificação de BGAs e outros CIS fora da placa, principalmente os que você tenha duvida sobre o funcionamento, e para isso precisa curto circuitar todos os terras.

Os VRSs são ferramentas avançadas que tornam o laboratório de reparo de notebooks mais eficiente e profissional e com certeza as assistências técnicas que querem aumentar a produtividade e lucratividade devem pensar seriamente nesse investimento.

Gilberto Antonio Possa
Diretor Presidente VeRSis

Veja Mais

NOTEBOOKS – treinamento de reparo com mais eficiência

Estimamos que no Brasil existam hoje aproximadamente 50 milhões de notebooks em funcionamento e são …

5 comentários

  1. qual o valor do aparelho para são paulo sp

  2. ola gostaria de saber o valor do aparelho para são paulo sp

  3. Gostaria de saber como funciona as leituras como e o aparelho e se ele tem garantia não queima como queima placas post .também queria ver preço e a mesma duvida do amigo precisa rei de uma placa boa para testar e comparar?

  4. Boa noite, a minha duvida sobre o localizador de defeitos de notebooks é, pra descobrir o defeito de uma placa estragada eu vou ter que ter uma do mesmo modelo funcionando ?

  5. como faço para adquirir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *