Home / Laboratório / É POSSÍVEL ATUAR NO CONSERTO DE ELETRÔNICOS SEM FORMAÇÃO TÉCNICA?

É POSSÍVEL ATUAR NO CONSERTO DE ELETRÔNICOS SEM FORMAÇÃO TÉCNICA?

Outrora o técnico eletrônico que consertava equipamentos eletrônicos era tido como um crânio, cientista, inventor, e vários adjetivos assim. Eram tidos em alto conceito pela sociedade.

Lembro, quando criança, o técnico de TV vinha em minha casa consertar a TV válvula da Philco. Eu ficava assistindo maravilhado a sua intervenção que, invariavelmente terminava com a troca de uma válvula e…. fiat lux… a TV voltava a funcionar.   E eu sempre pedia a válvula queimada  para abrir e dissecava para tentar entender o que eram todas aquelas cobrinhas metálicas, chapinhas minúsculas e panelinhas. Mas aquilo tudo era incompreensível. Só  fui entender quando ingressei no colégio técnico, onde a primeira matéria de eletrônica eram as válvulas termo iônicas. Papo antigo né?

Maravilhado pela eletrônica, e querendo também me tornar um técnico “crânio”, fui fazer colégio técnico esperando ser um grande profissional, como aquele que conheci na infância, e fui além,  até cursando também  engenharia eletrônica. Trabalhei inicialmente com reparo de microcomputadores e periféricos, e  passei a ser  aquilo que tanto admirei – um profissional  que dominava coisas que poucos dominavam.

Desde então, venho trabalhando com reparo, direta ou indiretamente como funcionário ou sócio de empresas que  fundei e fui sócio. E lá se foram 31 anos.

Toda essa minha história profissional está ligada ao reparo  e hoje encaro como  uma  grande sorte  na minha vida pois, de engenheiro de reparos, supervisor, gerente e dono de laboratórios de reparo,  hoje, graças a uma feliz parceria, sou sócio de uma empresa fabricante de produtos inovadores que facilitam o reparo eletrônico, a VeRSis Tecnologia  que  completou 10 anos.

Conheço as necessidades dos  negócios de conserto de equipamentos  eletrônicos e  hoje tenho claro que a demanda de reparo  não é  atendida adequadamente pela  oferta de mão de obra pelos cursos profissionalizantes.

Por isso muitos profissionais da área do conserto  não tem formação, sendo treinados no dia a dia prático por longos períodos  para atingir um desempenho desejável.

A realidade acaba impondo soluções como essa e uma maneira de manter um profissional por mais tempo, evitando a rotatividade muito comum nessa área, é treinar pessoas sem formação pois em geral são mais fiéis ao emprego,  valorizando a capacitação que obteve na prática naquela empresa.

Mas seria possível um profissional, sem experiência e sem formação com eletrônica capacitar-se minimamente para poder resolver problemas de reparo, sendo funcionário ou tendo seu  próprio negocio e em cuboneco-1rto espaço de tempo?

Hoje posso afirmar que é possível.

Com os Localizadores de Defeitos em Placas Eletrônicas da VeRSis  é possível. Trata-se de, uma inovação que está no mercado há 4 anos e hoje  é utilizado por pelo menos 60 segmentos diferentes por milhares de profissionais  no Brasil, e grande parte sem formação técnica e torna o reparo uma atividade muito simples, sem depender de esquemas elétricos ou conhecimento sobre o  funcionamento, e sem precisar ligar a placa. Temos relatos de ganhos de produtividade entre 40% e 100 % e a viabilização de muitos negócios a partir dessas ferramentas excepcionais, que está criando a Revolução no reparo em todos os segmentos.

Para acelerar  esse processo a  VeRSis  oferece o treinamento IMPLANTE REPARO, que não pretende ensinar eletrônica, mas dar uma  noção inicial, treinar em técnicas de solda de componentes eletrônicos e, principalmente,  aplicar os Localizadores de Defeitos no laboratório, consertando as placas trazidas pelos próprio aluno.

Vou parafrasear o grande músico Hermeto Paschoal que disse um dia que “era mais importante aprender a tocar um instrumento para depois aprender a teoria”.  Hoje posso dizer que é mais importante  conseguir consertar um módulo eletrônico e depois buscar um curso técnico ou especializado,  iniciar por aprender a consertar na prática módulos eletrônicos com um bom nível de sucesso com os Localizadores de Defeitos  e com o tempo  aprofundar  seus conhecimentos.

bonecoO Implante Reparo é um treinamento de no máximo 3 dias,  podendo ser feito em um dia  apenas, dependendo do nível do aluno e está ajudando muitos pequenos e grandes negócios a ter uma eficiência razoável no reparo, mesmo sem  mão de obra especializada.

Não estamos propondo a substituição dos técnicos eletrônicos formados por práticos sem formação. Estamos apontando um caminho diferente para o profissional que não  tem formação nem  capacitação em eletrônica, mas tem uma oportunidade em reparos que não quer perder, que  inicie já com algum sucesso  utilizando os Localizadores de Defeitos. Em seguida irá se aprimorando cada vez mais, animado com os resultados obtidos.

Gilberto Antonio Possa
butãoDiretor Presidente da VeRSis

 

Veja Mais

Osciloscópio no reparo – Uma ilusão

Muitos profissionais de manutenção sonham em comprar um osciloscópio, imaginando que ele irá resolver todos …

4 comentários

  1. Jeferson Assunção

    Boa noite, meu nome é Jeferson, eu trabalho com manutenção de Balanças Eletronica e Segurança Eletronica, e não tenho curso de eletronica hoje eu trabalho com placa a base de troca deu problema na PCI do Cliente eu pego a dele e mando para concertar em São Paulo e com isso eu demora muito, ai as vezes eu fico sem placas no meu estoque, sendo eu gostaria de saber se tem algum aparelho que eu possa comprar para detectar os componentes que estão com problemas na placa .

  2. quero saber valor do localizador de defeito nas tres versão

  3. fiquei entereçado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *