Home / Localizadores de defeitos / Um caso exemplo do técnico Junior com o Localizador de Defeitos VRS-565 Junior

Um caso exemplo do técnico Junior com o Localizador de Defeitos VRS-565 Junior

O que vou relatar aconteceu na VeRSis e,  pela relevância,  eu tinha que publicar no  blog  para que nossos clientes, parceiros e seguidores  tomassem conhecimento.

Em 2011 o técnico recém formado Julio Cesar Machado Junior ou simplesmente Junior, ingressou na Versis como técnico Junior para trabalhar no laboratório de conserto de placas eletrônicas.

Havia anteriormente feito estágio no CEMEQ – Centro de Manutenção de Equipamentos da UNICAMP e lá tomou contato com o conserto de microcomputadores e periféricos. Como não havia vaga para ser efetivado, procurou  no fim do estágio uma  oportunidade e assim ingressou na Versis.

Foi na Versis que pela primeira vez tomou contato com os Localizadores de Defeitos em circuitos eletrônicos VRS-565 e VRS-575. Desde o início de seu trabalho na VeRSis Junior  apresentou   grande eficiência , mesmo não tendo experiência no reparo de placas de centrais de telefonia, carregadores de baterias elétricas de plataformas elevatórias, placas de controle microprocessadas diversas, placas de máquinas de hemodiálise e  outro tanto diversificado de tipos de placas de diversas áreas. Mostrou-se capaz de consertá-las mesmo na inexistência de esquemas elétricos ou falta de conhecimento específico sobre o funcionamento das mesmas. Usou na maioria das intervenções os Localizadores de Defeitos da VeRSis.

A partir daí teve um estalo empreendedor: percebeu que era possível implementar um negócio com essas ferramentas, sem precisar contar com grande conhecimento sobre o funcionamento de diferentes placas de várias tecnologias,  ou mesmo possuir esquemas elétricos de uma  miríade de placas eletrônicas de áreas diversas.

Foi nessa época que Junior  iniciou  o curso de Engenharia Civil  e,  como estava no  básico ainda,  resolveu   optar   pela   Engenharia Eletrônica, o que  fazia mais sentido com as coisas que estava vivenciando e sentindo com sua idéias de  jovem empreendedor.

Na VeRSis,  além do reparo,  Junior se envolveu com treinamentos de operação  e  treinamentos práticos, deu  suporte  aos clientes,  fez  demonstrações dos produtos e   com o tempo foi se convencendo de uma coisa:  “essa ferramenta é muito boa para eu estar aqui parado,  vou abrir um negócio de reparo com um amigo e comprar um VRS-565;  trabalharei a noite antes e depois das aulas e nos fins de semana”.    Decidido isso, obteve financiamento e se dirigiu ao comercial da VeRSis para adquirir um VRS-565 Junior e, para sua surpresa descobriu que  existia uma promoção excepcional para funcionários , e assim  ele pode iniciar seu negócio com um custo menor   que o imaginado.

Junior lançou-se então, em surdina, ao empreendimento na sua própria casa, e com o sócio que fazia a parte comercial também, capturando placas de clientes para conserto.

Começaram por áreas pouco atendidas no mercado e em pouquíssimo tempo conseguiram uma demanda excepcional para um negócio amador ainda.

E quando a demanda se mostrou extremamente atrativo, a ponto de perceber que com uma  porta aberta  e com todo seu tempo disponível,  teria maior ganho  do que simplesmente ser  funcionário.  Foi assim que a veia empreendora do Junior saltou para fora e ele pediu o desligamento da VeRSis para tocar a empreitada.

Num misto de emoção e agradecimento, Junior estava triste por deixar a empresa que lhe deu a visão para iniciar sua precoce experiência empresarial, mas feliz por saber da grande viabilidade do negócio, todo ele baseado no localizador de defeitos.

Todos aqui na VeRSis também ficamos tristes por perder um funcionário querido, mas felizes  por constatar mais uma vez como os Localizadores de Defeitos da VeRSis podem alavancar um negócio desde o início,  passando por cima das problemáticas conhecidas até então, e lançando o profissional a um nível de eficiência  impensável no passado.

Esta história ainda não terminou e a CIATRONIC do Junior ainda será motivo de novas matérias conforme for se desenvolvendo,  e desejo   sucesso absoluto ao Junior. Tomei a liberdade de relatar esta história feliz aos  nossos clientes, parceiros e seguidores  como  exemplo inconteste de que  hoje  já  é possível iniciar um negócio de consertos de placas eletrônicas  muito mais facilmente do  que antes da revolução dos Localizadores de Defeitos.

Tem uma última notícia sobre o Junior: ele fez recentemente um upgrade do VRS-565 Junior para o VRS-565 Turbo para ter uma eficiência ainda maior no seu negócio e está  planejando a aquisição de novas unidades de Localizadores de Defeitos.

Gilberto Antonio Possa
Diretor Presidente da VeRSis

Veja Mais

Como superar a necessidade de ter uma placa boa para o conserto, com VRS-565 Junior, VRS-565 Turbo e VRS-575 Ultra?

Os Localizadores de Defeitos em circuitos eletrônicos da VeRSis estão atendendo cada vez mais áreas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *